Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / CUF Viseu vai criar 130 postos de trabalho até ao final do ano

CUF Viseu vai criar 130 postos de trabalho até ao final do ano

Câmara de Viseu e o grupo José de Mello Saúde assinaram um contrato para a instalação na cidade do centro de contacto do Hospital CUF, que cria, até ao final do ano, 130 postos de trabalho.

“O ‘contact center’ do centro CUF cria, de imediato, 40 postos de trabalho, que já estão a operar numas instalações provisórias, e terá as suas instalações definitivas, até ao final do ano, na Vissaium XXI”, nas antigas instalações do polo regional de Viseu da Universidade Católica, anunciou o administrador do grupo José de Mello Saúde.

Inácio Almeida e Brito acrescentou ainda que, até à mudança de instalações, “criará mais 90 postos de trabalho, acrescentando assim 130 colaboradores aos já cerca de 200 que trabalham no Hospital CUF Viseu”.

“Se a CUF não tivesse encontrado o ambiente adequado para a instalação de, primeiro o hospital, e, agora, ‘contact center’, é a prova de que Viseu é um destino de investimento e uma cidade, que apoia os investidores”, referiu o autarca de Viseu Almeida Henriques.

O autarca aproveitou a cerimónia para lembrar que, desde que chegou à Câmara, “já foram criados 1.700 postos de trabalho, através da contratualização direta com a autarquia,” e acrescentou que “a grande parte deles são qualificados”, como é o caso da área da saúde.

“O desemprego reduziu, no concelho de Viseu, mais de 50%, e a autarquia tem ainda uma carteira de desempregados que o município pretende converter para novas áreas e está em curso, com o instituto de emprego, um curso de formação para licenciados para a área das tecnologias de informação, para ajustar às novas necessidades do mercado”, referiu Almeida Henriques.

O autarca lembrou que, “hoje, uma das vocações principais de uma autarquia é a criação de riqueza, a fixação de pessoas e a criação de postos de trabalho”.

 

Pode ver também

Viseu: Museu Grão Vasco registou uma quebra de 30% de visitas em 2018

Os monumentos, museus e palácios sob tutela da Direcção-Geral do Património Cultural, registaram, no ano passado, …

Comente este artigo