Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Continuam investigações para apurar explosão na fábrica de pirotécnia em Lamego
Foto CM
Foto CM

Continuam investigações para apurar explosão na fábrica de pirotécnia em Lamego

Os agentes do Departamento de Armas e Explosivos da PSP preparam- -se para, muito em breve, interrogar Celeste Sequeira, viúva de Egas Sequeira, proprietário da pirotécnica de Avões, Lamego. O empresário morreu nas explosões de 4 de abril, que arrasaram por completo a empresa, causando 7 vítimas.

A investigação da Polícia de Segurança Pública, iniciada logo nos momentos que se seguiram às explosões em Avões, visa apurar a causa direta dos rebentamentos mortais e identificar exatamente a quantidade de explosivos que se encontravam no interior da empresa Egas Sequeira Pirotécnica no momento em que a mesma ficou destruída.

Celeste Sequeira, de 50 anos, saiu das instalações da empresa do marido momentos antes da tragédia ocorrer.

Consigo estava a filha Mónica, de 27 anos, que também ficou viúva na tragédia. David Miguel Mendes, de 37 anos, genro de Egas e Celeste Sequeira, ficou na empresa e veio a morrer.

Os investigadores da PSP querem saber com exatidão que trabalhos estavam a ser feitos no momento dos rebentamentos. A laboração do dia já teria terminado e as explosões terão ocorrido quando se procedia ao carregamento ou descarregamento de viaturas com caixas de pólvora. As sucessivas detonações ocorreram devido a causas que permanecem por apurar.

A PSP espera ter conclusões finais da investigação no espaço de duas a quatro semanas.

 

Pode ver também

20914417_853182834843944_8070914573427132485_n

Festas de São Bernardo em Sátão juntaram mais de 45 mil pessoas diz autarquia

  Cultura, desporto, música e muita animação foram os ingredientes que estiveram presentes nas Festas …

Comente este artigo