Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / CDS: Reprovada intenção de descentralizar reuniões da Assembleia Municipal

CDS: Reprovada intenção de descentralizar reuniões da Assembleia Municipal

Durante a campanha eleitoral para as eleições autárquicas de 2017, a coligação “Unidos pelo Futuro” (CDS/PPM) defendeu que as reuniões da Assembleia Municipal (AM) deveriam ser descentralizadas, promovendo-se, assim, uma maior proximidade entre aquele órgão e os eleitores das 16 freguesias do concelho de Moimenta da Beira.

Posto isto, e considerando que os três deputados municipais do CDS manifestaram vontade de propor as medidas veiculadas no seu programa eleitoral, o Líder Parlamentar Municipal, Fernando Trinta Lopes, defendeu na última sessão ordinária que esta era uma medida que “pretendia aumentar a participação dos eleitores na vida política do concelho, dado que na parte inicial das reuniões poderia ser debatida a realidade da freguesia na qual se realizaria a AM”.

Para Fernando Trinta Lopes, a “democracia ganha outra dimensão quando as pessoas, para lá de se sentirem representadas, podem participar e conhecer a forma como se tomam as decisões”.

Aquilo que, ainda assim, o representante centrista não imaginava era que “a alegada incompatibilidade regimental da moção que levámos a votação pudesse ser o mote para que todos os partidos, com a exceção do CDS, inviabilizassem a aprovação de tal medida. Porque acreditamos na validade e relevância da nossa proposta, sentimo-nos na obrigação de dar a conhecer aos eleitores o facto de todas as forças partidárias terem abdicado de apoiar uma medida que daria mais voz aos cidadãos”.

A medida em causa foi rejeitada com os votos contra dos deputados do Partido Socialista, e com a abstenção dos deputados do Partido Social Democrata e do deputado do movimento independente Vai Acontecer.

 

Pode ver também

Movimento “Chega” de Vila Nova de Paiva exige requalificação urbana

Habitantes ligados ao Movimento “Chega”, criado recentemente, colocaram cartazes frente ao edifício da câmara de …

Comente este artigo