Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Câmara de Nelas não vai aderir à empresa intermunicipal “Águas de Viseu”

Câmara de Nelas não vai aderir à empresa intermunicipal “Águas de Viseu”

Após a posição das Câmaras Municipais de Nelas, Mangualde e Penalva do Castelo, também os Municípios de Viseu, Sátão, Vila Nova de Paiva, São Pedro do Sul e Vouzela, que previam a possibilidade de constituição de uma empresa intermunicipal “Águas de Viseu” para a exploração e gestão da água e saneamento, acabaram por desistir da constituição da empresa.

As Câmaras de Nelas, Viseu, Mangualde e Penalva do Castelo vão continuar a encetar esforços na procura de soluções que aumentem a capacidade de abastecimento de água na região.

As soluções podem passar pela construção de uma nova barragem em Fagilde, construção de uma conduta de ligação a outra barragem, uma nova captação nas Fontanheiras, aproveitamento da água das ETARs para usos industriais e reforço da ETA de Fagilde.

Os Municípios de Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo, após demorada e profunda reflexão, concluíram que não pretendem aderir ou fazer parte da empresa intermunicipal  “Águas de Viseu” nos termos em que a mesma está projetada, com um inevitável aumento imediato do preço da água nos consumidores domésticos, no comércio e na indústria.

A integração intermunicipal implicaria segundo os municípios de Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo, a empresa não dá garantia de investimentos no reforço do armazenamento e abastecimento de água à região, além de que nestes municípios decorrem neste momento mais de 20 milhões de euros de investimentos em água e saneamento que carecem, em estudo mais aprofundado, de ser devidamente enquadrados e salvaguardados, tanto mais que já originaram endividamento de longo prazo de alguns deles.

Os Municípios de Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo, que com Viseu e o apoio de outras entidades publicas souberam em 2017 ultrapassar uma situação difícil no abastecimento de água, e que mantêm há mais de duas décadas estruturas comuns de armazenamento, tratamento e abastecimento de água às populações a partir da Albufeira e ETA de Fagilde, manifestam a sua disponibilidade para continuar, na defesa do interesse das populações.

 

Pode ver também

B.E. denuncia más práticas do Canil de Sátão, câmara desmente

O Grupo de Trabalho do Distrito de Viseu do Bloco de Esquerda para a Defesa …

Comente este artigo