Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Câmara amplia Centro de Recolha Animal de Mortágua

Câmara amplia Centro de Recolha Animal de Mortágua

Teve início a construção do novo Centro de Recolha Animal do Município de Mortágua. O pavilhão atualmente existente encontra-se também a sofrer obras de ampliação e requalificação.

O Centro destina-se ao alojamento temporário de animais errantes ou abandonados (cães), tendo como finalidade a sua posterior adoção.

Com a ampliação, o Centro passará a dispor de um total 24 boxes, das quais 18 com acesso ao exterior (zona de recreio). O projeto inclui uma área para recobro e outra para quarentena, e um Gabinete Veterinário que assegura os cuidados de vacinação e desparasitação. A capacidade de alojamento situar-se à entre 50 a 80 animais, dependendo do porte dos animais.

Os edifícios terão cobertura com isolamento térmico e ventilação dinâmica (além da ventilação natural), proporcionando as melhores condições de conforto e bem-estar animal.

O Centro de Recolha procura responder a necessidades concretas e objetivas. Por um lado, assegurar condições de controlo e vigilância sanitária (contágio da raiva e outras doenças), de controlo da população de animais errantes; por outro, garantir condições de saúde e bem-estar animal, e promover a adoção responsável.

O presidente da Câmara Municipal, Júlio Norte, refere que este investimento tem como objetivo dar resposta às necessidades resultantes da nova legislação em vigor referente à defesa e proteção de animais abandonados, ao que acrescenta razões éticas e culturais a que o Município é sensível, e que definem uma sociedade desenvolvida e civilizada. “O Centro de Recolha Animal do Município de Mortágua terá toda a dignidade e qualidade para prestar um serviço adequado ao bem estar e às principais necessidades de conforto dos animais”, afirma.

Segundo Júlio Norte, o abandono de animais é uma triste situação que permanece na nossa sociedade. “Antes de mais é um ato cruel, desumano e condenável, mas constitui ainda a posterior um problema de saúde pública. Daí a importância de existir esta resposta, e simultaneamente, sensibilizar e incentivar para a adoção destes animais, proporcionando-lhes uma família de acolhimento e uma nova vida ”.

 

Pode ver também

PJ detém suspeito de ter ateado um incêndio florestal em Tabuaço

Um homem de 59 anos foi detido pela Polícia Judiciária fortemente indiciado pela prática do crime …

Comente este artigo