Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Bispo D. António Francisco natural de Viseu faleceu esta segunda-feira

Bispo D. António Francisco natural de Viseu faleceu esta segunda-feira

O bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, morreu esta segunda-feira, aos 69 anos, vítima de enfarte agudo do miocárdio, na Casa Episcopal do Porto, onde residia.

D. António Francisco dos Santos completou 69 anos recentemente, a 29 de Agosto. Estava na diocese do Porto desde Fevereiro de 2014, quando sucedeu a D. Manuel Clemente. Quem o conhecia, destaca a bondade e o seu empenho na denúncia das desigualdades sociais e económicas.

A notícia da morte, foi confirmada em nota da diocese do Porto.

O funeral está marcado para as 15h00 de quarta-feira, na Sé do Porto.

O director do secretariado diocesano das Comunicações Sociais, cónego Jorge Duarte, revelou que, “de acordo com os médicos”, que ainda assistiram o bispo, esta manhã, na Casa Episcopal, D. António Francisco dos Santos foi vítima de “um enfarte agudo do miocárdio”. O óbito foi confirmado às 9h41.

O corpo do bispo do Porto estará em câmara ardente na Sé do Porto a partir das 17h00 desta segunda-feira, até à meia-noite.

Na terça-feira, os restos mortais de D. António Francisco continuarão na Sé, que estará aberta ao público entre as 9h00 e as 24h00.

Na tarde desta segunda-feira, o Cabido da Sé vai reunir-se para decidir que assume a administração da diocese até que o Papa nomeie um novo bispo para o Porto.

De Cinfães ao Porto

Natural de Tendais, concelho de Cinfães, foi ordenado bispo em 2005, depois de, no ano anterior, ter sido nomeado bispo auxiliar de Braga por João Paulo II. Dois anos depois, em 2006, Bento XVI nomeou-o bispo de Aveiro, diocese onde esteve mais tempo: praticamente oito anos.

D. António formou-se em Teologia no Seminário Maior de Lamego, em 1971. Estudou, depois, Sociologia Religiosa e Filosofia, em Paris. Na capital francesa, trabalhou na paróquia de S. João Baptista de Neuilly-Sur-Seine, onde assumiu a responsabilidade pastoral da comunidade portuguesa emigrante. Foi ordenado padre em Dezembro de 1972.

De regresso a Portugal, foi professor no seminário de Lamego e, de 1992 a 1998, foi chefe de redacção do jornal diocesano “Voz de Lamego”. Em 2004, foi nomeado vigário geral da diocese e também deu aulas no Instituto Superior de Teologia do Núcleo Regional das Beiras, da Universidade Católica Portuguesa.

Chegou à liderança da diocese do Porto em Fevereiro de 2014.

 

 

Pode ver também

Chamas voltam a Mangualde e fazem uma vítima mortal

As chamas voltaram a ameaçar Mangualde e chegaram mesmo a fazer mais uma vítima mortal, …

Comente este artigo