Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Autarca de Tabuaço “preocupado” com falta de investimento no concelho

Autarca de Tabuaço “preocupado” com falta de investimento no concelho

O Presidente da Câmara de Tabuaço esteve na 4ª edição do Fórum Internacional das Comunidades Inteligentes e Sustentáveis onde defendeu as potencialidades e características únicas do concelho mas onde, salienta o autarca, é difícil estar ao nível das grandes cidades, por falta de investimento de privados e do Governo.

O Presidente da autarquia, Carlos Carvalho, foi um dos oradores do Fórum Internacional das Comunidades Inteligentes e Sustentáveis, que confrontado com o pressuposto que os concelhos menos populosos poderão vir a demorar mais tempo que as cidades a alcançar um futuro assente na tecnologia, o autarca deixou em cima da mesa as potencialidades do concelho a que preside e da região em que se insere, apelando, assim, aos privados e ao Governo para que olhem para os municípios menos povoados, “na perspetiva de investirem no concelho”.

Carlos Carvalho refere que num concelho com características e potencialidades únicas, principalmente ao nível do Turismo, é com dificuldade que se chega ao patamar das comunidades inteligentes.

O conceito de cidade inteligente – smart city – diz respeito às cidades onde são implementadas políticas urbanas que melhorem a qualidade de vida, recorrendo às tecnologias de informação e comunicação.

Em Portugal, se o conceito já começa a fazer parte da agenda dos governantes e a adoção de medidas “inteligentes”, na área da mobilidade, já proliferam nos grandes municípios, há concelhos de menor dimensão que vivem numa luta pelo investimento privado e público, para conseguirem modernizar-se, atrair turistas e fixar população através da tecnologia e conhecimento, reforça o presidente da câmara de Tabuaço.

Carlos Carvalho, diz que as dificuldades, existem mas com determinação o caminho está a ser trilhado em diversas áreas de intervenção, nomeadamente ao nível da competitividade económica, mobilidade, sustentabilidade ambiental e qualidade de vida dos cidadãos.

 

Pode ver também

Desportiva de Sátão quer lutar pelos primeiros lugares do campeonato

No arranque de mais uma época de futebol do Campeonato Distrital da Divisão de Honra …

Comente este artigo