Assembleia Municipal de Sátão aprova integração na empresa “Águas de Viseu” – Alive FM 89.9 FM – Viseu
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Assembleia Municipal de Sátão aprova integração na empresa “Águas de Viseu”
Paulo Santos presidente Câmara de Sátão

Assembleia Municipal de Sátão aprova integração na empresa “Águas de Viseu”

A maioria social-democrata da Assembleia Municipal de Sátão, aprovou a integração do concelho na futura empresa “Águas de Viseu”, que tem por objetivo gerir a rede de água e saneamento em oito concelhos do distrito de Viseu, Penalva do Castelo, Vila Nova de Paiva, Mangualde, Nelas, São Pedro do Sul, Vouzela, Viseu e Sátão.

Paulo Santos, presidente da autarquia apontou as principais razões para que o Sátão passe a integrar a empresa intermunicipal, entre elas, dificuldades no abastecimento em períodos de seca, despesas elevadas com a distribuição e a empresa tem o compromisso de garantir o abastecimento de água aos consumidores.

Uma das vantagens da empresa intermunicipal “Águas de Viseu” é a candidatura a fundos comunitários para a realização de obras no setor da água ou saneamento, salienta o autarca Paulo Santos.

Fazer parte da empresa “Águas de Viseu” o presidente da câmara de Sátão realça que também tem desvantagem, em particular, o preço a pagar pelos consumidores vai ser revisto em alta.

Paulo Santos, diz que a câmara de Sátão ao aderir à empresa “Águas de Viseu”, vão ser resolvidos vários problemas na rede de saneamento do concelho.

Apesar de a maioria do PSD na Assembleia Municipal de Sátão ter votado a favor da integração do concelho na empresa intermunicipal “Águas de Viseu”, o autarca de Sátão, diz que o município só irá fazer parte da empresa, caso os restantes municípios também venham a aprovar a integração.

A maioria do executivo autárquico e dos deputados da Assembleia Municipal de Sátão, aprovaram por maioria a integração do concelho na empresa intermunicipal “Águas de Viseu”, para gerir as redes de aguas e saneamento.

Vereadores e deputados da oposição de ambos os órgãos votaram contra.

 

Pode ver também

Ministério da Justiça estuda proposta para ampliar tribunal de Viseu

Ministério estuda construção de 13 novos tribunais nos próximos 10 anos Governo defende agregação de …

Comente este artigo