Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Seca leva Viseu a adotar medidas para diminuir consumo de água
14gkkx7zwyn4c808cw

Seca leva Viseu a adotar medidas para diminuir consumo de água

Em face da situação de seca prolongada que país e região atravessam em 2017, e que afetam as disponibilidades de água na barragem de Fagilde, a Câmara Municipal de Viseu adotou e tem em implementação um plano de contingência para a diminuição dos consumos de água no concelho.

A informação foi hoje prestada em reunião pública de Câmara pelo vice-presidente, Joaquim Seixas.

O objetivo do plano é responder à incerteza e imprevisibilidade da duração e severidade do estado de seca e  salvaguardar os stocks de água necessários ao abastecimento às populações.

“É a pensar nas pessoas e na prioridade de salvaguardar o abastecimento de água às populações que este plano é adotado”, explicou o autarca.

Esse plano de contingência é estruturado em três eixos de atuação: sensibilização, monitorização, redução e racionalização progressiva de consumos.

Entre as medidas já implementadas, está a otimização da capacidade de armazenamento da barragem de Fagilde, a redução das pressões na rede pública de distribuição de água e a reativação de furos de água para abastecimento de subsistemas e para rega de jardins públicos.

O Município tem já também em curso a redução dos períodos e volumes de água utilizados na rega de espaços verdes públicos e lavagens urbanas.

Na lista das medidas a implementar está a reutilização da água tratada da ETAR de Viseu Sul, transportada através de camiões cisterna, para a rega de espaços verdes públicos e lavagens urbanas, e o reforço do abastecimento de água à ETA de Fagilde através do poço com furos horizontais junto à ETA.

Por outro lado, o Município compromete-se em reforçar com novas campanhas a sensibilização às populações para práticas de poupança de água ao nível doméstico e redução de usos supérfluos nestes períodos, como a lavagem de automóveis.

O Município de Viseu irá adotar um número de telefone dedicado exclusivamente à comunicação de ruturas de água que sejam detetadas no sistema, tendo em vista uma mais rápida e eficiente intervenção.

No plano de contingência apresentado, a Câmara Municipal de Viseu insiste na urgência e prioridade do aumento da capacidade de armazenamento da albufeira de Fagilde, reiteradas vezes comunicada ao Estado Central, assim como na construção da nova barragem no Vouga, objetivo que une os municípios de Viseu, Mangualde, Nelas, Penalva do Castelo, Sátão, Vila Nova de Paiva, Vouzela e São Pedro do Sul.

Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, “o Município de Viseu espera e reclama que rapidamente seja aberta uma linha de financiamento no âmbito do PORTUGAL 2020 para a concretização desta importante infraestrutura, necessidade que tem sido reiterada ao Governo”.

No plano apresentado, lê-se que “tal como publicamente comunicado no início de 2015, a barragem de Fagilde não dá garantias na resposta a todas as necessidades de futuro, e a sua capacidade de armazenamento revela-se escassa em contextos de seca prolongada.”

Pode consultar o regulamento aqui: http://www.aguasdeviseu.pt/noticias/noticia/58

 

Pode ver também

IMG_9532

Onde está o saneamento? População de Casaldeiro revolta-se e pára obras em curso

Fartos de promessas, a população de Casaldeiro decidiu meter-se na estrada e resolver o assunto …

Comente este artigo