Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / PS/CDS/PSD desmentem Borges da Silva. Lamentam “ilegalidades” cometidas e “mentiras” ditas
Foto Alive Fm

PS/CDS/PSD desmentem Borges da Silva. Lamentam “ilegalidades” cometidas e “mentiras” ditas

O Presidente da Câmara da Nelas, em comunicado no facebook do município, considerou “INACREDITÁVEL! VERGONHOSO!” que os vereadores da oposição tivessem chumbado o aumento de verbas para prevenir os incêndios e a limpeza de terrenos junto a habitações.

Adelino Amaral, presidente da concelhia PS de Nelas, afirma que a proposta apresentada pelo presidente de modificação orçamental nada tem a ver com trabalhos em caminhos agrícolas e florestais, bermas das estradas e envolvente das zonas industriais, mas sim com pagamento de trabalhos já efectuados dentro de várias localidades do concelho, para pagar serviços de limpeza de terrenos privados, onde o perigo de incêndio é muito reduzido.

A verdade é que esta modificação orçamental serve apenas para regularizar os serviços já efectuados por prestadores de serviços que se queixam de terem feito esses trabalhos sem que o pagamento tenha sido ainda realizado. Como tal, Adelino Amaral garante não querer compactuar com isso.

Adelino Amaral garante que se o autarca Borges da Silva quiser reforçar as verbas para prevenção de incêndio de forma clara e leal terá todo o apoio necessário. Desta forma, não.

Artur Ferreira, do PSD, garante que nem todos votaram contra. Exemplo disso é a sua abstenção. A maior parte do que comunica é de uma total mentira e não se trata de prevenir, porque a maior parte da prevenção já foi feita, trata-se de pagar o que não foi pago.

Artur Ferreira lamenta a falta de democracia demonstrada por Borges da Silva.

Manuel Marques, vereador do CDS, lembra que Borges da Silva assume competências que não tem, lembra que nesta altura não podem ser feitas limpezas e garante que se trata de um monte de ilegalidades disfarçadas.

Manuel Marques afirma que a reunião com a Protecção Civil foi para mascarar a resolução de facturas em atraso e vai mais longe… para o vereador do CDS, a mentira é o modo de operar de Borges da Silva.

Caso Borges da Silva assuma os erros cometidos, Manuel Marques afirma estar cá para apoiar.

A Rádio Alive FM tentou contactar o autarca Borges da Silva, através do contacto pessoal e por intermédio da Câmara Municipal para ouvir todas as partes, mas mais uma vez… sem sucesso.

Peça de Maria Sousa/AliveFm

Comunicado do autarca Borges da Silva no facebook do Município de Nelas:

«INACREDITÁVEL ! VERGONHOSO!

Vereadores Manuel Marques ( CDS), Artur Ferreira e Rita Neves (PSD) e Adelino Amaral e Alexandre Borges CHUMBAM AUMENTO DE VERBAS PARA PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS E LIMPEZA DE TERRENOS JUNTO A HABITAÇÕES, ZONAS INDUSTRIAIS E FLORESTAS PROPOSTA EM REUNIÃO DOS AGENTES DA PROTEÇÃO CIVIL E DECIDIDA COM CARÁTER DE URGÊNCIA EM JUNHO PELO PRESIDENTE DA CÂMARA .

Foi esta quarta feira 12 de Julho na reunião ordinária de Câmara que uma decisão do Presidente de reforçar em 35.000€ as ações de prevenção de incêndios e limpeza de zonas urbanas , caminhos agrícolas e florestais, bermas das estradas e envolvente das zonas industriais , limpeza de ramadas abandonadas pelos madeireiros, o aluguer de outra Buldozzer e a contratação de empresas externas para reforçar as equipas camarárias foi reprovada e não ratificada pelos vereadores Marques, Rita, Artur, Adelino e Alexandre.

A decisão do Presidente em avançar imediatamente em Junho passado com este reforço de meios para a prevenção dos incêndios resultou do sugerido e aprovado numa reunião realizada na Câmara Municipal pelos agentes da proteção civil que pertencem ao Conselho Municipal de Segurança (Bombeiros de Nelas e Canas de Senhorim, GNR de Nelas e Canas de Senhorim e SEPNA Ambiente e Serviços Municipais de Proteção Civil) que compareceram em 23 de Junho a pedido do Presidente da Câmara , responsável máximo municipal da proteção civil, para fazer o ponto da situação no concelho de Nelas aquando das tragédias de Pedrogão Grande e concelhos vizinhos e porque se aproxima um verão com elevadas temperaturas.

Apesar de os serviços de limpeza e prevenção estarem já a ser prestados, bem como da circunstância de a Buldozzer camarária pertencer ao dispositivo distrital de combate que pode ser mobilizado a todo o instante e de serem alertados para o perigo que constituiria a paragem destas ações por privação dos meios financeiros , meios esses que foram libertados da aprovação de um projeto de produtos turísticos pela CCDRC (e destinado a quaisquer festas ou outros eventos promocionais mas a esta necessidade básica da segurança e tranquilidade públicas),os vereadores de forma inacreditável votaram contra sem qualquer fundamento ou razão ao nível do destino da necessidade do pretendido reforço de meios.

Porque isto é mesmo “política de terra queimada” com violação clara dos deveres dos autarcas e do contrato de confiança que os eleitores depositam nos seus eleitos, informo que irei impugnar judicialmente esta irresponsável e vergonhosa decisão e que responsabilizarei judicialmente os referidos vereadores pelos danos resultantes dos incêndios que resultem desta privação dos meios ao dispor do Presidente da Câmara, a quem cabe legal, cívica e eticamente preservar, por todos os meios, a vida, a saúde e os bens dos munícipes, instituições e empresas.

Em política não vale tudo! Uma vergonha !

Isto não é só querer mal ao Presidente da Câmara que quer proteger e dar segurança às populações. Isto é querer mal- o pior!- ao Concelho, às empresas e às pessoas e suas famílias!

Nelas, 12 de Julho de 2017

O Presidente da Câmara

José Borges da Silva»

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Comunicado chegado à redacção pelo vereador do PSD – Artur Jorge Ferreira:

«Posição do nosso Vereador Artur Jorge Ferreira, relativa à publicação efectuada ontem na página oficial da Câmara Municipal. Vergonhosa é a mentira constante do Presidente da Câmara Borges da Silva.

Sobre o assunto esclareço que é mentira que tenha votado contra a PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS E LIMPEZA DE TERRENOS JUNTO A HABITAÇÕES, ZONAS INDUSTRIAIS E FLORESTAS e de ações de prevenção de incêndios e limpeza de zonas urbanas, caminhos agrícolas e florestais, bermas das estradas e envolvente das zonas industriais.

A verdade é que a proposta apresentada pelo Presidente de modificação orçamental nada tem a ver com trabalhos em caminhos agrícolas e florestais, bermas das estradas e envolvente das zonas industriais, mas sim com pagamento de trabalhos já efectuados dentro de várias localidades do Concelho, nomeadamente para pagar serviços de limpeza de terrenos privados, onde o perigo de incêndio é muito reduzido. A verdade é que a modificação orçamental não veio acompanhada dos locais a limpar nem da ata do Conselho Municipal de Segurança onde foi decidido este plano de emergência.

A verdade é que o Presidente vem dizendo na página do Município, que a Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios reúne mensalmente, mas parece que só se apercebeu desta situação de emergência no final de Junho. A verdade é que esta modificação orçamental serve apenas para regularizar os serviços já efetuados por prestadores de serviços que se queixam que fizeram esses trabalhos/serviços sem que o pagamento tenha sido ainda realizado, e não é caso único.

A verdade, é que, e apesar do atrás referido, não votei contra de modificação orçamental, e é por isso que é (mais uma) mentira do atual Presidente, José Borges da Silva. Considero ser minha obrigação enquanto oposição, rejeitar/criticar fundamentadamente e apresentar propostas de melhoria no sentido de conseguir que o executivo atual governe melhor. Como sabe Sr. Presidente estamos em democracia e há que fazer respeitar a opinião de todos os eleitos, ainda que sejam oposição. Não esquecer que o Governo Nacional está a governar porque a democracia funcionou, quer gostemos ou não.

O vereador do PSD – Artur Jorge Ferreira»

 

Pode ver também

Transporte de água para Fagilde não vai parar mesmo com previsão de chuva

As descargas de água diárias feitas através de 45 camiões-cisternas dos bombeiros na barragem de …

Comente este artigo