Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / PCP: Privatização dos CTT deixa maioria das localidades do distrito sem entregas diárias

PCP: Privatização dos CTT deixa maioria das localidades do distrito sem entregas diárias

O PCP de Viseu está decidido a defender o Serviço Público Postal e a recuperar o Controlo Público dos CTT.

Promoveu hoje uma jornada em Viseu, pelas 10h30 horas, frente ao edifício central dos “Correios” na Rua Combatentes da Grande Guerra, onde foi feita uma distribuição de documentos alusivos e outras iniciativas defesa do Serviço.

João Abreu, do PCP, considera o processo de privatização dos CTT um desastre, de que só beneficiam os accionitas. O partido lamenta que o Serviço Público e Universal dos Correios esteja a desaparecer para favorecer os donos dos CTT com lucros e refere que a empresa está a ser transformada num banco privado.

João Abreu explica que as cartas deixaram de ser entregues diariamente nalguns concelhos e que os carteiros são obrigados a fazer a sua distribuição a correr. Garante ainda que há zonas do distrito onde a entrega é feita apenas uma vez por semana e lamenta que na cidade de Viseu os CTT já tenham fechado 3 estações existentes (a da Balsa, a da Rua Serpa Pinto, a do Parque Industrial de Coimbrões).

Para o PCP a solução é retomar o controlo público dos CTT e centrar novamente a empresa no desígnio de prestar um serviço postal universal e de qualidade. Solução essa que cabe ao Estado de garantir que os serviços postais são assegurados em condições de igualdade a todos os cidadãos.

Os trabalhadores do grupo CTT marcaram uma greve nacional e uma manifestação para 23 de Fevereiro, em Lisboa, contra a redução de pessoal e o encerramento de postos de atendimento exigindo a reversão da privatização dos CTT.

Peça Maria Sousa/AliveFm.

 

Pode ver também

Demissões em bloco contra falta de condições no centro hospitalar Tondela-Viseu

Mais de 30 directores e coordenadores de serviço do Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) apresentaram demissão …

Comente este artigo