Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Padre de Sátão explica o “assunto das cinzas”
Imagem de: Fabiano Marta Tobias
Imagem de: Fabiano Marta Tobias

Padre de Sátão explica o “assunto das cinzas”

O Vaticano proibiu recentemente que as cinzas dos mortos fossem espalhadas na natureza ou locais profanos.

O Padre José Cardoso, de Sátão, explica que a Igreja aceita a cremação, mas alerta para o perigo de confusões espirituais.

Por vezes, as pessoas manipulam aquilo que está acima delas e tentam através da cremação controlar o destino último de quem morre.

O Padre Cardoso refere que este documento surgiu por causa dos exageros que davam às cinzas.

Há práticas e relações doentias na preservação das cinzas que podem levar a à falta de respeito para com aqueles que morreram.

O Padre Cardoso elogia o carácter pedagógico do documento prestado. Não ameaça ninguém, mas prefere a sepultura à cremação.

Para ele, o passo importante é ajudar as pessoas no seu luto para depois se reconstruirem.

Considera que seria necessário, da parte da Igreja, uma explicação mais concreta e profunda sobre a relação com os defuntos.

O Padre Cardoso explica as diferenças entre a celebração de uma cremação e de uma sepultura.

A Igreja Católica permite aos fiéis, escolher a cremação do corpo, desde 1963.

Na nossa região, a preferência tem aumentado mas a maioria continua a preferir a sepultura.

 

Pode ver também

bispo

Bispo de Viseu apresentou renúncia ao cargo por motivos de saúde

Segundo a Agência Ecclesia, D. Ilídio Leandro, Bispo de Viseu, apresentou ao Papa a sua renúncia …

Comente este artigo