Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Município apoia obras de requalificação em casas de famílias carenciadas

Município apoia obras de requalificação em casas de famílias carenciadas

Foi aprovado esta quinta-feira um pacote de meio milhão de euros de apoio a obras de requalificação e beneficiação de habitações de famílias carenciadas, no âmbito dos programas municipais “Viseu Habita” e “Viseu Solidário”.

Ao todo foram aprovadas 85 candidaturas de famílias do concelho, de 23 freguesias. O apoio municipal representa 50 por cento do investimento global das famílias nas obras, que ascende a 1 milhão de euros.

Face a 2014, o apoio municipal cresce 40 por cento em valor e mais de 60 por cento em número de famílias abrangidas.

Para Almeida Henriques, «este é um investimento solidário, positivo e recompensador. É feito a pensar na qualidade de vida de quem não a tem no concelho e na coesão social. A saúde financeira do Município de Viseu viabiliza esta política redistributiva. Este pilar social conta também com o esforço próprio das famílias e com o sentido de responsabilidade social de várias empresas.»

O autarca salienta também a “elevada representatividade territorial dos apoios”. Na decisão foram cobertos os casos de maior carência e urgência de intervenção. Campo, Silgueiros, Abraveses, Bodiosa e São Cipriano e Vil de Souto são as freguesias (das 23 abrangidas) com maior concentração de apoios.

Na mesma sessão, o executivo liderado por Almeida Henriques aprovou também, por unanimidade, o “Acordo Coletivo de Empregador Público para o Município”, a celebrar com o SINTAP – Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública, no âmbito da aplicação do regime das 35 horas semanais.

Para o Presidente da Câmara, «este acordo permite acomodar e enquadrar o recente acórdão do Tribunal Constitucional sobre o regime de trabalho na Administração Local, pondo termo a riscos de desigualdade entre funcionários e colaboradores do Município de Viseu e de outros municípios.»

Almeida Henriques assegurou, todavia, que “o funcionamento municipal está a ser ajustado no sentido de que nenhum serviço seja afetado na sua qualidade ou frequência.”

 

Pode ver também

Nove anos de prisão efectiva para mulher acusada de burlar cidadãos franceses

As quatro pessoas acusadas de sequestro e burla a cidadãos franceses foram condenadas no Tribunal …

Comente este artigo