Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Doze mil agregados familiares de Viseu não consomem água da rede pública

Doze mil agregados familiares de Viseu não consomem água da rede pública

Doze mil agregados familiares de Viseu estão ligados à rede pública, mas não consomem dessa água, o que levanta problemas de saúde e de sustentabilidade do tratamento das águas residuais, alertou o presidente da autarquia, Almeida Henriques.

Todos eles estão identificados, porque são agregados que estão ligados à rede pública. Isto é, o contador está ligado, mas não têm consumo de água”, explicou o autarca aos jornalistas.

Segundo Almeida Henriques, “como as casas estão habitadas, estão seguramente a consumir água de furos, portanto, estão a correr riscos de saúde pública e, ao mesmo tempo, estão a lesar” os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Viseu.

O autarca apelou a essas pessoas que optem “por consumir água da companhia, porque é uma água verificada ao longo do ano, com centenas de análises”, que garantem que está em boas condições.

No que respeita ao tratamento de águas residuais, o sistema tem atualmente 1,4 milhões de euros de défice.

Almeida Henriques explicou que, para que sejam cumpridos “os regulamentos e as diretivas comunitárias, que apontam para uma lógica de autossustentabilidade”, é preciso que esses 12 mil agregados familiares passem a ter consumo de água e, consequentemente, a pagar o tratamento das águas residuais.

“Como o valor (do tratamento das águas residuais) está induzido ao consumo de água, se as pessoas não têm consumo de água, também não têm consumo de tratamento de águas residuais”, realçou o autarca Almeida Henriques.

 

Pode ver também

Viseu: Sede de combate à violência no desporto inaugurada na segunda-feira

A sede da Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD), …

Comente este artigo