Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / BE: Alargamento das urgências no Hospital São Teotónio com atraso de dois anos

BE: Alargamento das urgências no Hospital São Teotónio com atraso de dois anos

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo para quando está previsto o início das obras de alargamento e remodelação das urgências do Hospital de S. Teotónio, em Viseu.

Na pergunta endereçada ao Ministério da Saúde, o BE alerta para “a urgente necessidade de obras de alargamento e remodelação das urgências”, lembrando que estas “têm vindo a ser prometidas ao longo dos últimos anos, mas até agora ainda nada foi feito”.

O grupo parlamentar refere que estas obras integram o plano de investimento do Ministério da Saúde para este ano, “no entanto, o financiamento deste projeto já tinha sido aprovado em 2017 no Programa Operacional Regional do Centro 2020, tendo o mesmo sido anunciado várias vezes”, para que as obras tivessem início, em 2017 e em 2018.

“Estas são obras necessárias para que o serviço possibilite uma resposta eficaz à população do distrito de Viseu. Entre as queixas dos utentes constam longas horas de espera no atendimento no serviço de urgência, a incapacidade de resposta no controlo da dor ou de outros sintomas e a falta de apoio pós-alta”, referem em comunicado os Bloquistas.

Na opinião do BE, já aconteceram “situações inaceitáveis”, como terem sido transferidos onze doentes para a Casa de Saúde de S. Mateus, “uma unidade privada com a qual foram contratualizadas 24 camas, de forma a aliviar o internamento no centro hospitalar”.

O Bloco de Esquerda diz “Não aceitar que se contratualizem camas com unidades privadas quando existe, há muitos anos, um projeto de remodelação e alargamento do serviço de urgências

Dado que as obras estão previstas pelo Ministério da Saúde para o Orçamento do Estado de 2019, “é urgente que se proceda à realização das mesmas, de forma que seja possível dar uma resposta célere na resolução destes problemas, uma vez que esta situação afeta um enorme número de utentes”, acrescenta.

 

Pode ver também

Viseu: Sede de combate à violência no desporto inaugurada na segunda-feira

A sede da Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD), …

Comente este artigo